Hoje em dia ninguém mais tem dúvidas de que os cuidados com a saúde podem ser determinantes para o aumento da produtividade no trabalho.

E, curiosamente, até mesmo os tratamentos estéticos, como no caso dos cremes de rejuvenescimento, peelings, cirurgias plásticas, entre outras intervenções semelhantes, estão sendo utilizadas como ferramentas nas mãos de alguns indivíduos interessados em conquistar os seus espaços.

Inegavelmente, os cuidados com a saúde têm se tornado ferramentas (ou estratégias) eficientíssimas para a garantia de uma maior produtividade no trabalho, mas também para garantir maior disposição, motivação, satisfação e prazer em executar as suas atividades diárias.

Os exercícios físicos, por exemplo, já se sabe que são capazes de liberar diversos neurotransmissores ligados às sensações de prazer e bem estar (como a serotonina, endorfina e ocitocina), que podem manter qualquer indivíduo naturalmente feliz e bem disposto independentemente da atividade profissional que executar.

Os benefícios de uma dieta saudável

Nesse caso, estamos falando de suplementos alimentares (em opções nacionais  ou estrangeiras), ingestão equilibrada de legumes, vegetais e frutas.

Também da diminuição do consumo de açúcares, refinados e processados, da ingestão de 1 a 2 litros de água, entre outros procedimentos que são capazes de realizar verdadeiros “milagres” com relação ao desempenho de um indivíduo durante as suas atividades profissionais.

Dados obtidos por um estudo realizado pela HERO (Health Enhacement Research Organization) – algo como “Organização de Pesquisa Sobre Melhoramento da Saúde” – também não deixam dúvidas sobre a importância do desenvolvimento desses hábitos saudáveis para a melhoria do desempenho profissional.

Em um dos seus mais recentes estudos, ela concluiu que funcionários que alimentam-se de forma adequada, realizam atividades físicas regulares e mantêm uma boa rotina de sono apresentam uma produtividade cerca de 25% maior do que a dos sedentários.

Isso sem contar o fato de que são inquestionavelmente menores os números relacionados ao afastamento do trabalho por doenças, pedidos de aposentadorias, demissões por justa causa, entre diversos outros transtornos que são reduzidos drasticamente pela introdução de hábitos saudáveis em uma rotina.

Qual a importância de promover hábitos saudáveis entre os funcionários?

De acordo com o último grande levantamento realizado pelo Anuário do Sistema Público de Emprego e Renda do Dieese, em 2016, o número de afastamentos das funções laborais por doenças do trabalho cresceu na ordem de 25% – com base nos números registrados no ano de 2015.

E o pior: Todos os estudos realizados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) dão conta de que depressão, síndrome do pânico e ansiedade serão as principais causas de afastamento do trabalho até 2020.

E onde entra a importância de uma boa alimentação e da prática de exercícios físicos para o contra-ataque a esses números?

As razões são bastante simples: A prática de exercícios físicos (associada a uma dieta saudável), entre outras coisas, melhora a circulação sanguínea, libera diversos tipos de neurotransmissores ligados ao bem estar, potencializa a oxigenação do cérebro, entre diversos outros benefícios.

Parte inferior do formulário

E é justamente nisso que essas práticas são imbatíveis! Pois garantem maior resistência às exigências psíquicas típicas de qualquer atividade profissional e oferecem um organismo mais resistente às exigências físicas do dia a dia.

E o resultado disso pode ser observado num aumento inegável da produtividade, associado ao aumento do prazer em atravessar essa rotina muitas vezes estafante de trabalho.

E, ao final, todos saem ganhando: os empregadores com o aumento dos lucros e das suas vendas, enquanto os trabalhadores garantem os seus sustentos sem terem que, necessariamente, abrir mão da felicidade, prazer e satisfação de atravessarem as suas 8, 9, 10 ou mais horas diárias de trabalho.

Agora, caso queira, deixe a sua opinião sobre esse artigo e aguarde as nossas próximas publicações.

Fonte: Jornal Contábil