Muitos empresários não sabem o que é o Fator R, mas na realidade ele é um espécie de cálculo que divide a folha de pagamento dos últimos 12 meses pelo faturamento do mesmo período. Caso o resultado dessa conta for maior ou igual a 28%, sua empresa será tributada com base nas exigências do anexo III (6%) do Simples Nacional.

No entanto, se o resultado for menor que 28%, a empresa se enquadra no anexo V (15.5%). Essas regras são válidas para as empresas optantes pelo regime de tributação Simples Nacional e ajudam a categorizar e qual desses dois anexos a empresa se enquadra ( Anexo III e anexo V) para o pagamento de tributos.

Quais os tipos de empresa precisam calcular o Fator R?

Não são todas as atividades que necessitam avaliar o Fator R para o pagamento da alíquota do imposto. Entre as principais estão que pertencem ao anexo III e estão sujeitas ao fator R estão:

Médicos e enfermeiros

Dentistas

Arquitetos

Psicólogos, terapeutas, fonoaudiólogo, acupuntura, clínicas de nutrição e vacinação

Fisioterapeuta

Academias de ioga, dança e capoeira

Academia de ginástica, musculação e natação e outros esportes

Montadores de stands para feiras

Laboratórios de análises clínicas

Empresas que criam programas de computadores e jogos eletrônicos

Criação de sites, manutenção e atualização de páginas, desde que sejam feitas na sede do optante

Empresas que cedem direitos e licenças do uso de programas de computador

Laboratórios de exames de imagem e diagnósticos

Empresas que pertencem ao anexo V e sujeitas  ao Fator R:

Empresas despachantes, comissária e de tradução

Medicina veterinária

Empresas de leilão, perícia e avaliação

Serviços de engenharia, tipografia, geologia, cartografia, medicação, etc.

Empresas de consultoria, auditoria, gestão, controle, administração e economia;

Representantes comerciais ou aqueles que fazem intermediação de negócios de terceiros;

Empresa de agenciamento ( exceto mão de obra);

Empresas de jornalismo e publicidade;

Além das empresas citadas acima, o Fator R também é calculado em outras atividades que envolvem o exercício da atividade intelectual, natureza técnica, científica, artística, cultural e desportiva, mesmo que seja uma profissão regulamentada ou não.

Como é feito o cálculo do Fator R exatamente?

O cálculo não é nenhum bicho de 7 cabeças, inclusive é realizado pela assessoria contábil da sua empresa, entretanto, o gestor precisa ter conhecimento de como funciona. Veja:

1- É necessário pegar o valor da folha salarial dos últimos 12 meses, isso inclui os salários, pro labores dos sócios e o FGTS. Some todos esses valores.

2- Faça o cálculo do faturamento bruto dos últimos 12 meses.

3- Divida o resultado da folha salarial pelo valor total do faturamento.

Fator R =  Folha de salarial dos últimos 12 meses / Faturamento dos últimos 12 meses

Resultado: Se for igual ou maior do que 28% ( empresa pertencente ao anexo III).

Caso o resultado for menor do que 28%, empresa pertencente ao anexo V.

Conforme o resultado, as alíquotas que sua empresa deve pagar de impostos mudam consideravelmente, é uma forma de economizar e não pagar mais tributos do que se deve.

Confira a tabela do  anexo III e o anexo V:

Anexo III

Serviços – Academias, podologia, instalações, manutenções, medicina, lotéricas, contabilidade e outros. Consulte a lista completa de empresas aqui.

Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Desconto do valor recolhido
Até R$ 180.000,00 6% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 11,2% R$ 9.360,00
De 360.000,01 a 720.000,00 13,5% R$ 17.640,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 16% R$ 35.640,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 21% R$ 125.640,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33% R$ 648.000,00

Anexo V

Serviços – Publicidade, jornalismo, consultorias. Lista completa aqui.

Receita Bruta Total em 12 meses Alíquota Desconto do valor recolhido
Até R$ 180.000,00 15,5% 0
De 180.000,01 a 360.000,00 18% R$ 4.500,00
De 360.000,01 a 720.000,00 19,5% R$ 9.900,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 20,5% R$ 17.100,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 23% R$ 62.100,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30,50% R$ 540.000,00

Conteúdo original Senhor Contábil

Fonte: Jornal Contábil