PAGAMENTO INSTANTÂNEO

 

 

É essencial entender as diferenças do PIX para saber o quanto o pagamento instantâneo pode impactar as finanças.

 

11/09/2020 11:40:01

 

O PIX é um meio de pagamento que vai enviar e receber dinheiro em questão de segundos, 24 horas por dia, em todos os dias do ano.

O Banco Central anunciou que em outubro os consumidores já poderão se cadastrar para usar o PIX. O objetivo é que os mais diversos pagamentos passem a ser tão fáceis, simples, intuitivos e rápidos quanto realizar um pagamento em dinheiro.

Na plataforma as transferências irão ocorrer diretamente da conta do usuário pagador para a conta do usuário que recebe o valor, sem a necessidade de intermediários.

A rapidez acontece também por conta de uma simplificação nas informações necessárias, que as tornam mais convenientes. Atualmente uma transferência eletrônica de dinheiro demanda que o usuário passe várias informações para quem vai receber o valor.

 

Diferenças

Veja abaixo as diferenças do PIX em relação à TED/DOC, cartões de débito e crédito e boletos, segundo informações do Banco Central:

  TED/DOC PIX
Forma de pagamento Quem envia o dinheiro precisa conhecer e digitar os dados do recebedor, como seu banco, o número da agência, o número da conta, o tipo da conta e seu CPF ou CNPJ. O pagador precisa apenas clicar na chave que já está armazenada no celular, no link enviado por quem recebe os valores ou ler o QR Code de quem recebe o dinheiro.
Notificação Quem faz o pagamento ou transfere o dinheiro não é notificado sobre a conclusão da transação. Pagador sempre será notificado a respeito da quitação da transação, inclusive em caso de erro.
Disponibilidade Geralmente somente está disponível em dias úteis, entre 6h e 17h30. Pode ser iniciado em qualquer dia e horário.
Uso Mais limitado. Atende múltiplos usos.

PIX

Para usar o PIX, os pagadores poderão iniciar a operação de pelo menos três formas diferentes:

Utilização de chaves ou apelidos para a identificação da conta transacional, como o número do telefone celular, o CPF, o CNPJ, endereço de e-mail;
EVP (número aleatório gerado pelo sistema, para quem não quiser dar um dos dados acima);
QR Code (estático, usado em múltiplas operações; ou dinâmico, utilizado em apenas uma).

Todas as opções serão oferecidas pelos canais das instituições financeiras (bancos e fintechs) cadastradas no PIX. A instituição pode escolher oferecer a funcionalidade no internet banking, agências, apps no celular e até em lotéricas.

Enviado Por

DANIELLE NADER

Via Contábeis