Empresa deve se organizar para que adiantamentos do 13º salário não interfiram no fluxo de caixa.

O décimo terceiro salário é garantido a todos aqueles que trabalham com carteira assinada. A partir de quinze dias de trabalho, o funcionário já tem direito a esse benefício, cujo valor é proporcional ao tempo de serviço.

De acordo com a lei, a primeira parcela do 13º deve ser paga entre fevereiro e o último dia útil de novembro , mas cada empresa adota a sua melhor época. A maioria prefere realizar o pagamento ao final do segundo semestre. Já a segunda parcela do décimo terceiro deve ser paga em dezembro.

Adiantamento do 13º salário

É preciso lembrar que não existe uma lei específica sobre a obrigatoriedade do adiantamento, ou seja, é opcional. Cabe às empresas estabelecerem detalhadamente as condições do adiantamento e informarem aos seus funcionários.

O que a CLT diz a respeito do assunto é que “ao empregador, é vedado efetuar qualquer desconto nos salários do empregado, salvo quando este resultar de adiantamentos (…)”.

Além disso, não existe um valor máximo de adiantamento, pois cada empresa pode elaborar a sua própria política. As convenções de trabalho estabelecem um percentual médio de 40% do salário total.

Cabe ressaltar que o adiantamento não deve ser uma exceção dentro das empresas. Se o setor de vendas tem esse direito, por exemplo, todos os outros setores também podem requisitá-lo.

Prós e contras de adiantar o salário

O adiantamento não compromete o fluxo de caixa da organização. Portanto, os benefícios de oferecer o adiantamento na empresa são:

– aumentar a produtividade no ambiente de trabalho;
– colaborar com a retenção de talentos;
– favorecer o relacionamento entre empresa e colaborador;
– valorizar os funcionários.

Da mesma forma, é preciso estar ciente dos aspectos negativos do adiantamento salarial. Ao disponibilizar esse recurso, a empresa precisa controlar bem o seu funcionamento.

Como adiantar o 13º salário

A empresa não é obrigada a pagar o décimo terceiro ao mesmo tempo para todos. Sendo assim, é possível flexibilizar o pagamento da antecipação para atender necessidades e momentos específicos de cada colaborador. Confira algumas dicas.

Solicitação através de instituições financeiras

Nem todas as empresas disponibilizam o adiantamento de 100% do décimo terceiro. Por isso, muitos bancos oferecem o serviço de antecipação, que acaba funcionando como um empréstimo (cobrança de taxas e juros) .

A antecipação só está disponível no banco em que o colaborador recebe o salário. Para escolher a melhor opção, é necessário pesquisar todas as informações sobre o empréstimo e as taxas de juros.

Pagamento em fases

Se o fluxo de caixa da sua empresa está bastante apertado, uma boa alternativa é realizar o adiantamento em fases.

Nem todo mundo vai solicitar o décimo terceiro antes do final do ano, certo? Muitos preferem receber em novembro por conta das festas e viagens!

Sendo assim, caso alguém solicite o adiantamento do 13º, converse sobre a situação da empresa. O fluxo de caixa é um dos pilares de uma boa gestão empresarial. Então, combine as datas e valores de cada transação.

Salário sob demanda

Esta é uma modalidade que vem ganhando força no mercado, sobretudo nas organizações mais inovadoras.

O salário sob demanda permite que o colaborador receba parte do salário com antecedência, resgatando uma quantia referente aos dias já trabalhados. Isso significa que ele não precisa esperar até o começo do outro mês para resolver suas emergências, evitando juros e estresse financeiro!

O aplicativo Xerpay permite também a antecipação do décimo terceiro, o que é uma estratégia para o seu negócio. O pagamento é feito de maneira fácil e rápida. Não afeta a folha de pagamento das empresas e ainda contribui para o bem-estar dos funcionários.

Como se organizar para o adiantamento

Para que tudo ocorra de acordo com a legislação trabalhista, a solicitação do adiantamento precisa ser feita com antecedência e registrada oficialmente.

Além disso, é primordial que esse pagamento esteja previsto nas finanças da empresa. Se o funcionário solicitar a antecipação no meio do ano, esse custo não previsto pode prejudicar as suas finanças.

Por isso, você deve separar uma parte dos recursos corporativos ao longo dos doze meses. Crie uma reserva que seja suficiente para cobrir todos os encargos trabalhistas de final de ano.

Fonte: Portal Contábeis