CadÚnico: saiba como se inscrever para receber benefícios do governo

 

O Cadastro Único permite ao governo saber quem são e como vivem as famílias de baixa renda no Brasil

O CadÚnico (Cadastro Único) é a porta de entrada para você receber benefícios do Governo Federal. Um dos principais benefícios, o Auxílio Brasil só é liberado para quem está inscrito no CadÚnico.

O Auxílio Brasil só permite a entrada de novas famílias se elas tiverem registro no Cadastro Único, ou seja, não existe outro caminho. Desta forma, o Governo Federal consegue analisar os dados de uma série de bancos de informações. Ou seja, terá acesso a pessoas que estão em situação de vulnerabilidade.

O Cadastro Único permite ao governo saber quem são e como vivem as famílias de baixa renda no Brasil. Ele foi criado pelo Governo Federal, mas é operacionalizado e atualizado pelas prefeituras de forma gratuita. Quando você se inscrever ou atualizar seus dados no Cadastro Único, vai poder tentar participar de vários programas sociais. Cada programa tem uma exigência diferente, mas o primeiro passo é ter sempre seu cadastro atualizado. 

Conheça os principais programas que utilizam o Cadastro Único:

Programa Auxílio Brasil

Programa Tarifa Social de Energia Elétrica

Isenção de Taxas em Concursos Públicos

ID Jovem

Carteira do Idoso

Programa Casa Verde e Amarela

Programa Bolsa Verde

A pessoa que requerer o Benefício de Prestação Continuada (BPC) também deverá estar inscrita no Cadastro Único e ter seus dados atualizados há, no máximo, 24 meses.

Como se cadastrar?

Não é possível se cadastrar pela internet. É preciso ir até o setor responsável pelo Cadastro Único em sua cidade para se inscrever.

Também será possível ir até um Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para se informar ou procurar a Prefeitura. Algumas prefeituras exigem que você agende o seu cadastramento.

Para se cadastrar no CadÚnico será necessário que você tenha um representante familiar, de preferência, mulher.

O representante familiar precisa ser maior de 16 anos, poderá cadastrar toda a família. A pessoa que prestar a informação será chamada de Responsável pela Unidade Familiar (RF) no Cadastro Único.

O representante legal vai precisar dos seguintes documentos

CPF; ou 

Título de Eleitor.

Responsável pela Família Indígena

Deve comparecer com pelo menos um desses documentos:

CPF; ou

Título de Eleitor; ou

Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI); ou

Outros documentos de identificação, como Certidão de Casamento, Carteira de Identidade (RG) e Carteira de Trabalho.

Responsável pela Família Quilombola

Deve comparecer com pelo menos um desses documentos

CPF; ou

Título de Eleitor; ou

Outros documentos de identificação, como Certidão de Casamento, Carteira de Identidade (RG) e Carteira de Trabalho.

Será necessário levar documentos dos membros da sua família, ou seja, o Responsável pela Unidade Familiar (RF) deve estar com um desses documentos de cada pessoa da família:

Certidão de Nascimento; ou

Certidão de Casamento; ou

CPF; ou

Carteira de Identidade – RG; ou

Carteira de Trabalho; ou

Título de Eleitor.

Depois que sua família estiver inscrita no Cadastro Único (CadÚnico) poderá ter acesso a qualquer benefício social oferecido pelo Governo Federal.

Fonte: Jornal Contábil